Share |

Junta e Assembleia de Freguesia de S. Vicente unidos contra encerramento do balcão da CGD

A Junta de Freguesia de S. Vicente, o Bloco de Esquerda e a CDU realizaram, na tarde desta quarta-feira, uma conferência de imprensa, para manifestar oposição ao encerramento do balcão da Caixa Geral de Depósitos naquela freguesia. O banco público pretende encerrar quatro balcões no distrito, três no concelho de Braga e um no concelho de Barcelos.

 

Na última reunião da Assembleia de Freguesia de S. Vicente, o Bloco de Esquerda e a CDU apresentaram duas moções contra o encerramento do balcão da CGD, tendo sido aprovadas por unanimidade. Nesta sequência, o executivo promoveu uma conferência de imprensa conjunta, onde o Presidente Jorge Pires se mostrou indignado com esta intenção, revelando a possibilidade de encerrar a conta da freguesia naquele banco. “Ponderaremos encerrar a conta n.º 1 daquele balcão, apesar de não ser nossa intenção, mas se a decisão se mantiver, mudaremos para um banco privado a operar na nossa freguesia”, refere Jorge Pires.

 

José Coimbra Barbosa, representante do Bloco de Esquerda na Assembleia de Freguesia, refere o “prejuízo para o tecido económico e social”, lembrando que a “recapitalização com dinheiros públicos” deve “obrigar a CGD a apoiar as pequenas e médias empresas, bem como as pessoas mais desprotegidas, que agora terão de se deslocar ao centro da cidade”.

 

“O Bloco de Esquerda promoveu concentrações junto aos balcões da CGD de Celeirós e S. Vicente de forma a mobilizar a população, uma vez que é necessário o envolvimento da população afetada por esta decisão administrativa”, refere José Coimbra Barbosa.

 

A Junta de Freguesia de S. Vicente é o primeiro órgão de governo autárquico a pronunciar-se publicamente contra o encerramento de balcões da Caixa Geral de Depósitos no concelho de Braga. Está também a decorrer uma petição ao nível distrital, que pode ser assinada aqui.