Share |

Bloco contra o fanatismo do diretor da Braval

A Coordenadora Concelhia de Braga do BE considera inaceitáveis as declarações do diretor geral da Braval, que defendeu a punição dos catadores de lixo através da aplicação de coimas.

Punir pessoas que, por razões económicas, se sujeitam a remexer no lixo para obter alguns euros é uma proposta reveladora de um fanatismo ideológico contra os pobres que só pode fazer corar de vergonha quem a fez.

Para o Bloco de Esquerda, uma empresa intermunicipal, que desempenha uma tarefa de inegável interesse público não pode ficar manchada pelos dislates de um responsável que, na sua ânsia de protagonismo mediático, resolve atentar contra os mais elementares princípios democráticos, defendendo um castigo a quem já é social e economicamente castigado.

O Bloco de Esquerda considera que todos os municípios acionistas da Braval devem seguir o exemplo de Vieira do Minho e Póvoa de Lanhoso, cujos autarcas já se demarcaram das declarações de Pedro Machado, e exorta em particular a Câmara de Braga a esclarecer a sua posição sobre este assunto.

O Bloco de Esquerda não ignora, no entanto, que poderá haver outros motivos, que não a carência económica, para o desvio de lixo, mas considera que esta é uma questão que deverá merecer uma investigação rigorosa, que possa distinguir o trigo do joio, e não uma atitude persecutória contra quem já é vítima das políticas de um governo, que insiste em naturalizar a pobreza e a exclusão social.