Share |

Governo questionado sobre disponibilização de Adalimumab (Humira) no Hospital de Braga

O Deputado João Semedo questionou o Ministério da Saúde sobre a disponibilização do medicamento Adalimumab (Humira) no Hospital de Braga.

O Bloco de Esquerda tomou conhecimento de que o Hospital da Braga, gerido em Parceria Público Privada (PPP), não disponibilizou Adalimumab (Humira) a uma pessoa com artrite reumatoide que é tratada com esta medicação. Após reclamação, o Hospital de Braga contactou esta pessoa por telefone para levantar a medicação no dia seguinte. No entanto, foi-lhe disponibilizada apenas uma caneta, quando a receita prevê a dispensa de uma caixa de Adalimumab, o que significa duas canetas e não uma. Ou seja, o Hospital de Braga violou a caixa e disponibilizou a esta pessoa apenas uma caneta do medicamento.

Esta situação merece esclarecimento por vários motivos: urge esclarecer por que motivo o Hospital de Braga não tinha a medicação, por que motivo foi violada a caixa e disponibilizada apenas uma caneta quando a embalagem tem duas e a receita prevê a disponibilização de uma caixa de Adalimumab, ou seja, duas canetas.

A artrite reumatoide é uma doença autoimune, degenerativa e crónica que provoca a inflamação das articulações, com particular incidência nas pequenas articulações, ou seja, mãos, pés, punhos, cotovelos, ombros, joelhos e tornozelos. Esta doença, cujas causas são desconhecidas, pode causar deformidades e paralisia permanente dos membros e manifesta-se mais nas mulheres do que nos homens.

Ver a pergunta

(imagem: pharmafile)

AnexoTamanho
pergunta_humira_braga_23.01.2012-1.pdf262.46 KB