Share |

Bloco reúne com moradores de Maximinos

Sameiro Mendes e Paula Nogueira a tomar conhecimento das preocupações dos/das moradores/as

O Bloco de Esquerda apela à União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade e à Câmara de Braga que dialoguem com os moradores do edifício nº140 da Praceta Padre Sena de Freitas, com o objetivo de encontrarem uma solução para o ordenamento do estacionamento, que não ponha em causa a segurança e a mobilidade dos residentes.

Em causa está o trabalho de embarcação dos lugares de estacionamento naquela Praça, que está a merecer a contestação dos moradores daquele edifício, onde vivem cerca de 150 pessoas, pois a autarquia não deixou a frente do prédio livre, ao pintar na entrada um lugar para estacionamento, o que impede a paragem de viaturas de socorro e de cargas e descargas. Além disso, o lugar de estacionamento para deficientes foi marcado a alguns metros da rampa de acesso existente, dificultando o acesso de pessoas com mobilidade reduzida.

O Bloco de Esquerda foi alertado para esta situação por parte dos moradores e já solicitou esclarecimentos ao vereador do pelouro do urbanismo, Miguel Bandeira, tendo-se inteirado do problema junto dos moradores.

Na reunião, que contou com a presença da cabeça de lista do BE à Câmara de Braga e de outros dirigentes locais, Maria Carolina, administradora do prédio, lamentou que a Junta de Freguesia tenha remetido os residentes para a Associação de Moradores e esta, por sua vez, os tenha remetido para a Junta.

Paula Nogueira, que se dirigiu aos cerca de 30 moradores que quiseram marcar presença, anunciou que o Bloco já tinha pedido esclarecimentos à Câmara, mas apelou a que as entidades envolvidas dialoguem para bem da segurança e da tranquilidade dos residentes, no sentido das suas preocupações serem atendidas.

A cabeça de lista do Bloco garantiu também que irá entrar em contacto com a Junta de Freguesia e com a Associação de Moradores, no sentido de lhes fazer chegar as preocupações dos residentes do prédio número 140, de modo a que, em conjunto e em diálogo, se possa chegar a uma solução a contento de todas as partes.