Share |

Bloco questiona Governo sobre cancelamento de sessões de psicoterapia de grupo

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o Governo sobre a interrupção das sessões de psicoterapia de grupo no Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Cávado I, em Braga.
Os deputados do Bloco de Esquerda eleitos pelo circulo de Braga. José Maria Cardoso e Alexandra Vieira, referem, no documento entregue na Assembleia da República, que “estas pessoas encontravam-se em terapia semanal, tendo esta sido abruptamente interrompida e, quatro meses depois, continuam ainda sem o devido acompanhamento”.
“Independentemente dos motivos que possam ter levado à saída da terapeuta da unidade, não é adequado que uma terapia em curso seja interrompida e muito menos se pode aceitar que os/as utentes não sejam informados/as desta substancial alteração na sua terapia”, acrescentam.
Os bloquistas salientam que “os cuidados de saúde na área da saúde mental constituem um dos principais desafios a travar pelo SNS; nesta área, os cuidados de saúde primários revestem-se de uma importância imensa, devido à sua proximidade com as populações e à possibilidade de mais atempadamente poderem prestar os cuidados necessários”.
Os deputados querem que o Ministério da Saúde esclareça os motivos para interromper a psicoterapia de grupo sem os utentes terem sido informados, os motivos para, meses após a interrupção das sessões, os utentes ainda não estarem a ser acompanhados em psicoterapia individual e quantos psicólogos seriam necessários para suprir as necessidades da população.
“É necessário perceber o que falhou nesta situação, de modo a que tal não volte a suceder, e assegurar com urgência o devido atendimento às pessoas que se encontravam nesta psicoterapia de grupo”, concluem.

AnexoTamanho
pergunta_ms_psicoterapiagrupo.pdf215.99 KB