Share |

Bloco leva alienação da Fábrica Confiança à Assembleia da República

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda pretende que o Governo se pronuncie sobre venda da Fábrica Confiança a privados.

 

No documento entregue na Assembleia da República, subscrito pelo deputado do Bloco de Esquerda eleito por Braga, Pedro Soares, refere que “o edifício da antiga fábrica Confiança, na rua Nova de Santa Cruz, em Braga, e toda a história que lhe está associada constituem uma forte referência na cidade e integram de forma evidente, tanto na componente material como imaterial, o conjunto do património cultural urbano bracarense”.

O Bloco de Esquerda lamenta ainda a mudança da posição do PSD/CDS, que em 2002 defenderem a preservação do edifício na esfera pública e agora pretendem vende-lo a privados em hasta pública. Para o Bloco de Esquerda, “a memória industrial e social da Confiança representa a relação entre pessoas, empresa e sociedade, que se traduz em identidade individual e coletiva”,pelo que “ali devia nascer algo que tornasse aquele importante património um elemento de valorização cultural e criativo da cidade, de usufruto público”.

Neste sentido, o Bloco de Esquerda pretende que o Governo, através do Ministério da Cultura, esclareça se tem conhecimento da intenção da Câmara Municipal de Braga vender em hasta pública a privados o edifício da antiga fábrica Confiança; se considera que a venda a privados da Confiança, de certo destinada a um qualquer aproveitamento comercial, constituiria um grave atentado ao património cultural urbano de uma das maiores cidades do País; e que medidas pode o Governo desencadear, em articulação com a Câmara Municipal de Braga, para a preservação na esfera pública, reabilitação e dinamização do importante património que constitui o edifício da antiga fábrica Confiança.

 

 

Em anexo, encontra-se o documento entregue na Assembleia da República.

AnexoTamanho
pergunta_be_fabrica_confianca.pdf914.53 KB