Share |

Bloco exige recuperação dos parques infantis

Em vez de uns dias de folia, a melhor prenda da CMB era cuidar dos parques Infantis

 

"A melhor prenda que a Câmara de Braga podia oferecer as suas crianças, em vez de cinco dias de festa, era recuperar, conservar, melhorar os parques infantis da cidade, porque todos os dias têm de ser Dia da Criança", afirmou Paula Nogueira, durante uma conferência de imprensa para assinalar o Dia Mundial da Criança, que decorreu no Parque Infantil do Campo da Vinha.

A cabeça de lista do Bloco  à Câmara de Braga entregou aos jornalistas um pequeno dossier com fotografias que ilustram o estado em que se encontram alguns parques infantis, destacando o grave estado de abandono em que se encontra o parque das Camélias, e os problemas de segurança e de manutenção visíveis nos parque da Quinta da Capela, da Ponte, da Avenida Central e até do Campo da Vinha, acabado de ser intervencionado, mas onde, tal como nos noutros, se mantêm as arestas pontiagudas, os desníveis desprotegidos, o gradeamento perigoso, acessos difíceis para carrinhos e pessoas com mobilidade reduzida, equipamentos obsoletos, falta de informação, bebedouros desadequados a algumas faixas etárias.

Paula Nogueira recordou que Braga já não é a cidade mais jovem do país - fruto de políticas poucos amigas das famílias e das crianças - e que é necessário inverter essa situação, com uma revolução nas políticas de mobilidade, que melhorem a segurança e autonomia, mas também com a criação de mais espaços verdes onde as crianças possam esfolar os joelhos, disse, citando o professor Carlos  Neto, que tem denunciado a vida sedentária das nossas crianças e a falta de habilidades motoras mínimas. A bloquista acusou também Ricardo Rio de ter deixado a cidade sem um parque urbano ao ter doado os terrenos a ele destinados à Academia do Sporting de Braga, e quer saber qual é a alternativa que a coligação de direita vai apresentar pois ainda nada disse sobre o assunto.

A cabeça de lista do BE saudou o facto de Braga estar a preparar a sua candidatura a Cidade Amiga das Crianças, uma proposta, também levada por si à Assembleia Municipal, mas lamentou que a preparação da candidatura esteja encerrada nos gabinetes em vez de estar na rua, nas escolas e de envolver as crianças.