Share |

Bloco de Esquerda repudia o abate de 130 árvores pelo Município de Braga

Imagem de https://poraqui.com/

O Bloco de Esquerda considera inaceitável que o Município de Braga tenha vindo a público justificar o abate de 130 árvores na cidade com base num diagnóstico da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) que recomenda o abate de apenas 39 árvores.

Como refere a equipa da UTAD, as árvores identificadas para abate apresentam danos irreversíveis, como fissuras, cancros ou podridões provocadas por podas grosseiras realizadas sem conhecimento técnico apropriado. Existem ainda árvores sinalizadas na Avenida Central, localizadas entre lugares de estacionamento, que por não possuírem qualquer estrutura de proteção à sua volta sofreram traumatismos graves provocados por automóveis, necessitando hoje de intervenção.

A seleção de árvores para ambiente urbano, a sua gestão, as operações de poda, os transplantes e os critérios para abate requerem conhecimento técnico especializado de arboristas, botânicos ou arquitetos paisagistas que a Câmara de Braga ignora.

Por isso a Câmara anuncia – através do seu Vereador do Ambiente – a plantação arbitrária de 400 árvores na cidade sem qualquer planeamento ou estudo prévio, sem critérios e tipologia de espécies a plantar, sem identificação de locais apropriados e sem a apresentação de um programa de manutenção do parque arbóreo no médio e longo prazo.

Em pleno século XXI, e com todo o conhecimento existente acerca dos benefícios do arvoredo urbano – que incluem a redução de riscos para a saúde pública devido a ondas de calor, filtração da poluição, enriquecimento da diversidade de vida nas cidades, e efeitos positivos na saúde mental das pessoas – é lamentável que a Câmara desvalorize o arvoredo da cidade e se apoie em decisões sem sustentação técnica do seu Vereador do Ambiente que ameaçam o ambiente da cidade. São estas decisões desinformadas e a falta de planeamento urbano que contribuem para que Braga seja hoje uma das cidades mais poluídas do país.

O Bloco de Esquerda continuará a defender intransigentemente o ambiente da nossa cidade e prosseguirá o debate e a apresentação de soluções para que Braga possa ter o ambiente sadio e aprazível a que todos os cidadãos e cidadãs têm direito.

 

---

 

Número de intervenções identificadas pelo diagnóstico técnico da UTAD

Abates: 39

Podas de segurança: 18

Poda fitossanitária: 3

Poda de manutenção: 52

Poda de arejamento: 3

Poda de equilíbrio: 1

Poda de formação: 13

Poda de segurança: 1

Poda cirúrgica: 5