Share |

BE repudia aproximação da CMB à Guiné Equatorial

Foto de Correio do Minho

Na sequência da visita do embaixador da Guiné Equatorial, Tito Mba Ada, à cidade de Braga na passada semana, a Coordenadora Concelhia de Braga do Bloco de Esquerda vem repudiar a tentativa de aproximação da Câmara Municipal de Braga àquele país africano.

A Guiné Equatorial é governada por um ditador que não respeita os princípios essenciais da sociedade, como os direitos humanos, a paz, a democracia, o Estado de direito e a justiça social.

O Bloco de Esquerda lamenta profundamente que o Presidente da CMB, Ricardo Rio, considere que há "margem de aprofundamento nesta relação" e afirme que "é um dos países com grande potencial, grandes recursos e grandes perspetivas de crescimento".

No entender do Bloco de Esquerda, é impensável substituir a democracia por negócios. O BE não tolera que Ricardo Rio esteja a trocar os valores da defesa dos direitos humanos por aproveitamento económico de um país que obtém receitas elevadas de petróleo e gás natural, ao mesmo tempo que grande parte da população vive na miséria, sem acesso aos serviços mais básicos, como educação e saúde.

Para o Bloco de Esquerda, os valores da democracia e liberdade são essenciais para a constituição de relações bilaterais com outros países, pelo que os representantes da ditadura de Teodoro Obiang Nguema Mbasogo não são bem-vindos a Portugal, nem devem ser recebidos nas casas da democracia, como a Câmara Municipal de Braga.