Share |

BE exige que Governo retire as Convertidas da lista de imóveis para arrendamento acessível

Imagem de www.cm-braga.pt

O Bloco de Esquerda exige que o Governo retire de imediato as Convertidas da lista de imóveis a afectar ao arrendamento acessível através do Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado, no âmbito do  Programa de Arrendamento Acessível, divulgado hoje pela comunicação social.

A Comissão Coordenadora Concelhia de Braga do Bloco de Esquerda considera que a alienação deste antigo convento, classificado como Imóvel de Interesse Público, para fins residenciais é uma afronta àquele património e aos bracarenses que têm a expectativa de verem nascer naquele local um museu que preserve a memória da sua função, mas também a relevância do conjunto barroco que ali se encontra.

Numa altura em que várias ameaças se abatem sobre o património da cidade - veja-se o que está a acontecer com a Confiança e o edifico ao lado das Convertidas, onde está previsto um hotel de seis andares, em violação clara com o PDM -, o abastardamento das Convertidas e a sua alienação para fins privados constitui um rude golpe e uma traição face às expectativas da população que ninguém pode aceitar.

O Bloco de Esquerda reitera que a solução para a recuperação do recolhimento das Convertidas passa pela cedência gratuita do imóvel à Câmara de Municipal de Braga, que deverá ficar responsável pela sua recuperação e musealização, num projeto a desenvolver por especialistas e amplamente participado pela população.

O Bloco recusa que, em nome de uma estratégia de dar nova vida e de oferecer habitação a preços acessíveis, o Governo não seja capaz de distinguir entre o que possam ser imóveis ajustados a essa função e a delapidação de património histórico, que faz parte da nossa memória coletiva.

O Bloco exorta, finalmente, a Câmara de Braga a bater-se pelas Convertidas e a comprometer-se com a sua recuperação para fins públicos e comunitários.