Share |

BE manifesta preocupação com ligações pouco claras entre CMB e empresas

Foto de https://freguesiadetadim.wordpress.com/

A Coordenadora Concelhia de Braga do Bloco de Esquerda, na sequência da crónica publicada na passada terça‑feira, no jornal Correio do Minho, de autoria do ex-jornalista e ex-diretor do PEB, Jorge Cruz, manifesta a sua perplexidade e preocupação quanto às ligações pouco claras entre eventos religiosos, empresas de publicidade e a Câmara Municipal.

 

O teor da narrativa torna publica, de acordo com declarações proferidas pelo administrador da AGERE e vice-presidente do PSD – Braga, Rui Morais, a ligação entre o Vereador do Ambiente, Altino Bessa e o seu assessor, Francisco Mota, e uma empresa de publicidade, da qual terá resultado um alegado favorecimento.

 

Assim, o Bloco de Esquerda de Braga pretende que o Presidente de Câmara, Ricardo Rio e o Vereador do Ambiente, Altino Bessa, esclareçam os bracarenses quanto ao teor dessa ligação, em que moldes ela foi criada, quem ou que entidade custeou a publicidade ao evento religioso que teve lugar na freguesia de Maximinos; que critérios presidiram à substituição de uma sinalética por outra; e se pretendem abater mais árvores que estejam a impedir a visualização dos painéis publicitários da empresa a quem parece ter sido concessionada a publicidade das atividades da edilidade.

 

Em nome da transparência tão propalada pelo atual presidente da autarquia, a Concelhia de Braga do Bloco de Esquerda considera que o Presidente de Câmara e o Vereador do Ambiente devem vir a público prestar esclarecimentos e mostrar comprovativos. De igual modo, considera fundamental que o Vice-presidente do PSD de Braga esclareça junto dos cidadãos de Braga, as acusações que dirigiu ao Vereador do Ambiente.